sábado, 21 de novembro de 2009

O dia-a-dia do mosquito



Qualquer um é capaz de matar um mosquitinho, né? É, mas no caso do Aedes aegypti não basta matar. É preciso impedir que novos mosquitinhos nasçam e saiam por aí se banqueteando com sangue humano e transmitindo o vírus.

Hora do almoço

Sabe aquele mosquito que vem zunir na sua orelha bem na hora de dormir? Não se desespere. Esse mosquito é chato, mas não transmite a dengue. Ao contrário de seu parente Culex - esse que passeia pela noite -, o Aedes aegypti só pica durante o dia. Outra característica peculiar: o mosquito da dengue é uma espécie "doméstica". Adora cidades – dificilmente aparece no campo –, pois é onde encontra locais em abundância para se reproduzir. O Aedes aegypti nasce e cresce na água parada e limpa – sabe aquela água da chuva que fica empoçada em latas, pneus e vasos? É a ideal. Além disso, nas cidades o Aedes aegypti não tem predadores naturais: pode crescer e se multiplicar à vontade, sem se preocupar em ser devorado por outros bichos. E ainda tem muita comida disponível: nosso sangue.


Vizinhos incômodos


Os pratinhos cheios de água daqueles lindos vasos que temos em casa são verdadeiras "maternidades" para o Aedes aegypti.
O mosquito da dengue gosta tanto de gente – que, afinal, lhe fornece casa, comida e "maternidades" de montão – que dificilmente é encontrado a mais de 100 metros das residências. Na hora de botar seus ovos, a fêmea procura recipientes de boca larga, em locais com sombra. Entre os preferidos estão os pratinhos dos vasos, os vasos de plantas aquáticas, as caixas d'água sem tampa. Os ovos são fixados nas bordas do recipiente e uma simples película de água é suficiente para que se desenvolvam fortes e saudáveis. Por isso, trocar a água dos vasos periodicamente, ao contrário do que muita gente pensa, não impede que o mosquito nasça. Ele só ganha uma "agüinha nova", para continuar crescendo. Em 48 horas os ovos estão prontos para eclodir: e as larvinhas continuam a se desenvolver na água. Em menos de 12 dias essas larvas passarão pelo estágio de pupa e se tornarão adultas e famintas, prontas para picar várias pessoas.
Fique ligado!
Apenas a fêmea do Aedes aegypti pica os seres humanos. Os machos se alimentam de frutas. Logo depois do acasalamento, as fêmeas saem em busca de sangue humano: daí tiram a proteína necessária para o desenvolvimento dos ovos. A vida média das fêmeas é de 45 dias e, uma vez contaminada pelo vírus, ela continuará transmitindo dengue pelo resto da vida.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário